Fique de Olho

DICAS PARA VOCÊ SE PROTEGER DA BANDIDAGEM QUE ANDA SOLTA

COMO PROCEDER EM CASO DE ASSALTO
Lembre-se: sua segurança depende, em primeira instância, de você

  • O LADRÃO NÃO APARECE DO NADA, PREFERE PESSOAS DESATENTAS E SE APROVEITAR DO ELEMENTO SUPRESSA(atacando quem está no farol falando ao celular, retocando maquiagem, etc.). O objetivo do marginal é patrimonial, não pessoal, e vai escolher suas vítimas pelo fator comportamental. “Se o ladrão perceber que você já sacou que ele um marginal vai se inibir e não vai assaltar; vai esperar o próximo farol. A maioria destes sujeitos são covardes e não vão correr risco à toa. O ladrão quer facilidade, oportunismo; quer trabalho fácil, rápido e sem risco”.
  • SEMPRE MANTENHA UMA DISTANCIA SEGURA DO CARRO DA FRENTE, para poder sair em uma única manobra; sem bater. A distância é segura se você consegue enxergar pelo menos parte do pneu do carro da frente.
  • JAMAIS REAJA.  SÓ EM FILME DÁ CERTO  O elemento surpresa é favorável ao bandido, que dificilmente está assaltando sozinho, e não tem nada a perder. O risco de morrer em roubo de farol é absurdamente maior que morrer em num seqüestro. Demonstre calma a todo o momento; o ladrão, principalmente nos primeiros instantes, também está apavorado, e você vai ter que raciocinar  por você e por ele, já que o ladrão não está raciocinando. Nunca faça movimentos que possam ser confundidos com reação.
  • DEIXE AS DUAS MÃOS NO VOLANTE  Se o ladrão ver suas mãos instintivamente vai ficar mas tranquilo. Tente comunicar-se, indicando claramente com antecedência cada gesto que fizer. Se for tirar o cinto, avise: “Vou tirar o cinto com esta mão; posso?”. Se o ladrão ordena “Passa a carteira” antes de efetuar qualquer movimento responda: “A carteira está no bolso do paletó; posso tirar?”. Caso a ordem seja “Passa a bolsa”, responda “A bolsa está no banco de trás; você pega ou eu pego?”
    Se for ordenado a sair do carro, antes de abrir a porta responda: “Agora vou destravar a porta com esta mão, está certo?”.
  • À NOITE, ADMINISTRE O TEMPO  Na escuridão é possível ver o farol de longe; se estiver em vermelho diminua a velocidade, para ficar o menor tempo possível na esquina. O ideal é que ao chegar à esquina o farol já permita a passagem. Nunca ninguém foi assaltado com o carro em movimento.

NUNCA ESCREVA NADA ATRÁS DOS CHEQUES
A maioria das pessoas que usa cheques faz isso automaticamente. Ninguém pode lhe obrigar a colocar telefone e endereço atrás do cheque. Se o comerciante quiser, peça para ele fazer um cadastro seu, mas colocar seus dados atrás do cheque, NÃO!
Não somente por causa de roubos, mas há muita gente que troca seu cheque com outras pessoas e você nem desconfia qual a procedência destas. PERCA ESTE HÁBITO, JÁ!!!!
Algumas medidas que devem ser incorporadas no dia-a-dia:

1) Não anotar telefone residencial no verso de cheques, especialmente em postos de gasolina. No caso de assalto ao posto, as informações pessoais podem ser usadas para ameaças, especialmente contra mulheres;

2) Não exibir “currículo” no carro, como: adesivo de Faculdade, do Condomínio onde reside e adesivos como: “Eu amo tal cidade”, da academia de ginástica, etc. Um extorsionário deduz desses sinais à vida de pessoa e os usa para fazer ameaças;

3) Cuidado com as compras por telefone ou Internet fornecendo o número do Cartão de Crédito. Em caso de duvida peça boleto bancário.

NÃO SEJA A PRÓXIMA VÍTIMA
A cobiça é a ruína das vítimas na maioria dos casos de estelionato. Como os golpistas, muitas querem levar vantagem e acabam caindo na teia sedutora do criminoso. Mas há os que caem nos golpes por pura ingenuidade. O prejuízo, porém, é o mesmo.

“Os golpes são banais, mas até hoje há quem caia neles”.c), especialista nesse tipo de delito. A regra é simples: para cair no ‘contos do vigário’ basta acreditar que a oportunidade é imperdível. “Existe também uma culpabilidade dos que são prejudicados. Eles anteveem a vantagem e tornam-se partícipes do jogo de cena para envolvê-los”. Os golpes não escolhem classe ou profissão. As vítimas vão de aposentados a advogados, médicos e empresários. Há casos de estelionato, no entanto, em que as vítimas não são tentadas a cair na armadilha. Induzidas ao erro, acabam lesadas sem sequer sonhar em ter dinheiro fácil. Acompanhe os casos mais comuns para não cair nessa teia.

TIPOS DE GOLPE

DA CASA PRÓPRIA 

Por meio de anúncios na imprensa, distribuição de panfletos e envio de mala direta, o golpista vende residências ou apartamentos inexistentes, pega o dinheiro das primeiras prestações e desaparece. As vítimas são atraídas por causa das ótimas condições de compra: parcelas de baixo valor, sem fiador, com provação de renda nem consulta ao SPC/Serasa. Também há as falsas empresas de sociedade em conta de participação. Sem autorização do Banco Central, como determina o Código Comercial, elas conquistam clientes que pagam uma taxa mensal com a promessa de que, passado o tempo de carência, irão receber o dinheiro necessário para a compra do imóvel. Depois de arrecadar uma boa bolada, a empresa some do mapa.

FIQUE DE OLHO
Desconfie de excesso de facilidades para a compra e leia atentamente o contrato;
Verifique se a empresa consta no cadastro da Junta Comercial*;
Cheque no Procon se há registros de muitas reclamações contra a empresa nos últimos anos**;
Consulte um advogado antes de assinar o contrato.
*Junta Comercial: Rua Barra Funda 836. Para consultas de registros o atendimento só é feito pessoalmente e custa R$ 9. De segunda a sexta-feira das 9h às 16h. PABX (11) 3468-3050 / 3468-3051
Jucesp Online – http://www.institucional.jucesp.sp.gov.br

**Procon: Atende de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h – Para orientações e denúncias ligue para 151
http://www.procon.sp.gov.br

DO CARRO ZERO   
Dizendo ser funcionário de alguma montadora de veículos, o estelionatário anuncia carros com preços bem abaixo do valor de mercado. Para justificar a pechincha, diz que o automóvel foi comprado sem o pagamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O consumidor deposita uma quantia de entrada, com a garantia de receber o carro depois de 30 dias, mas fica a ver navios. Há ainda o golpe de venda de cotas de consórcio de veículos já contemplados.Novamente, atraído pelo preço baixo publicado em anúncios, o cliente negocia com o suposto vendedor que, dizendo-se de algum consórcio, oferece a cota de uma terceira pessoa. A vítima deposita o dinheiro na conta do dono da cota e só percebe que caiu num golpe quando vai retirar o veículo, normalmente na sede da própria montadora ou em concessionárias.

FIQUE DE OLHO   
Não feche negócio por telefone e nem com desconhecidos;
Desconfie de anúncios que oferecem muitas vantagens;
Exija ver o carro;
Transfira o automóvel para o seu nome em cartório antes de fazer o pagamento;
Sempre procure uma revenda autorizada para comprar.

DO BANCO 24H   
Nos caixas eletrônicos, criminosos colocam uma fita adesiva dentro do compartimento no qual se insere o cartão bancário para saques e transações. O cartão fica preso na máquina, como se o banco o tivesse retido. Confuso, o correntista começa a digitar a senha aleatoriamente ou pede ajuda para o primeiro que aparece – o criminoso. Ele observa o cliente digitar o código secreto e, depois da saída da vítima, retira o cartão e o usa livremente. Em alguns casos, o golpista se identifica como funcionário do banco. Também há golpes em que o criminoso instala um chip dentro dos caixas eletrônicos. O aparelho é capaz de captar a sequência numérica da tarja magnética dos cartões e a senha, digitada pelos clientes. Desse golpe é impossível escapar.

FIQUE DE OLHO
Só peça ajuda a funcionários;
Não forneça a senha a estranhos e não a informe pelo telefone;
Repare se você não é observado ao digitá-la;
Se o cartão for retido, não digite o código secreto novamente e comunique o banco imediatamente. Se possível, deixe alguém de guarda no caixa enquanto procura o responsável pelo atendimento.

DO BILHETE PREMIADO   
Em prática desde os anos 30, o golpe é aplicado próximo a estações de metrô, agências bancárias e pontos de ônibus. Com aparência de honestos, os estelionatários agem sempre em dois ou três. Um deles finge ser do Interior, diz ser analfabeto e não conhecer a cidade. Os outros se passam por pedestres prontos para ajudar. Sem saber ler e escrever e alegando problemas de saúde, o caipira diz estar com um bilhete de loteria premiado e convence a vítima a ir para ele até um banco retirar o prêmio com a promessa de dividi-lo. A vítima deixa com o sorteado uma razoável quantia em dinheiro como garantia de que não irá sumir com o prêmio. Ela só descobre que o bilhete é falso no banco e o caipira é quem some.

FIQUE DE OLHO
Não acredite em ofertas de dinheiro fácil e lembre-se de que a vítima de estelionato é, antes de mais nada, vítima da própria ganância.

DO BOA NOITE CINDERELA 
Geralmente é aplicado por rapazes e mulheres com ótima aparência e boa lábia. Os criminosos se aproximam de quem está desacompanhado em bares, danceterias e restaurantes. Conversam com a pessoa e sugerem um encontro mais íntimo, num lugar mais tranquilo, normalmente em um hotel ou até mesmo na casa da própria vítima. O golpista coloca soníferos na bebida dela, que dorme muitas vezes por até três dias seguidos. Enquanto isso, o criminoso rouba suas joias, relógio, dinheiro e usa seus cartões de crédito. Algumas pessoas que caíram no golpe também tiveram seus documentos roubados e meses depois descobriram terem sido usadas como “laranjas” em compras de carros, telefones e levantamento de empréstimos.

FIQUE DE OLHO
Não compartilhe nem aceite bebida e comida de estranhos;
Evite abandonar seu copo ou prato diante de desconhecidos.

DA INTERNET   
As vítimas são correntistas de bancos. Elas recebem por e-mail um pedido de recadastramento, feito em nome da instituição financeira. Na mensagem, há uma solicitação para que enviem dados pessoais. Com as informações da vítima, o estelionatário passa a retirar o dinheiro das contas. Há casos em que um vírus é enviado por e-mail para os computadores de correntistas e acaba sendo instalado assim que a mensagem eletrônica é aberta. Quando a vítima entra no site do seu banco para movimentar a conta, o vírus cria um falso teclado virtual na tela do computador. Os dados registrados são captados pelo vírus e mandado para um provedor ao qual os golpistas têm acesso. Eles transferem dinheiro de contas e clonam cartões.

FIQUE DE OLHO
Desconfie de e-mail de qualquer banco e ligue para o gerente de sua agência;
Não forneça senha e dados pessoais antes de consultar o gerente;
Mantenha o sistema de segurança de sua rede ou computador atualizado;
Em casos de dúvida, procure a delegacia especializada em crimes eletrônicos do Departamento Estadual de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic)  Tel. 11  2224-0300

DO INSS   
Falsos representantes do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão até a casa do segurado e mostram uma lista de benefícios que não foram retirados por ele. Em seguida, pedem documentos alegando a necessidade de cadastrar o beneficiado para ele sacar o dinheiro. O golpista solicita que a vítima apresente seu talão de cheques, distrai o segurado e destaca folhas do talão. O estelionatário, então, falsifica a assinatura da vítima e faz saques em sua conta corrente. Em outros casos, com um falso formulário do INSS, o criminoso vai até a residência do pensionista e diz que o instituto está fazendo um recadastramento. Pega seus dados pessoais e saca todo o seu dinheiro.

FIQUE DE OLHO
Desconfie de quem oferece serviços como agilização da aposentadoria;
O funcionário do INSS só vai à casa do beneficiado mediante a solicitação dele. A visita é previamente agendada;
Nenhum servidor está autorizado a procurar o segurado para fazer controle de pagamentos, recadastramento, revisão de cálculos, retirada de cheques, etc.
Em casos de dúvida ligue para 0800- 780191, de segunda a sábado, das 7h às 19h.
Ministério da Previdência Social – http://www.previdencia.gov.br

DOS TÍTULOS PROTESTADOS  
O estelionatário escolhe pessoas com títulos protestados que tiveram o nome publicado em edital no Diário do Comércio e Indústria. Com o nome das vítimas, os golpistas descobrem o telefone delas.Um deles liga dizendo-se funcionário de um dos 10 cartórios Tabeliães de Protesto da Capital. Explica que a pessoa está com o nome sujo e lhe dá um telefone para ela acertar a situação. Ao ligar, a vítima é atendida por outro falso funcionário. Ele explica a ela que, para que o título não seja protestado, é necessário o pagamento de uma taxa e indica uma conta corrente em que pode ser depositado o dinheiro. Mesmo depois do depósito, a vítima continua com o nome sujo.

FIQUE DE OLHO
Verifique no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) se há títulos protestados em seu nome em algum dos tabeliães da cidade;
Os tabeliães não têm representantes e não aceitam envio de valores por depósitos bancários ou pelo correio;
O pagamento de quem teve título apresentado a protesto só é feito no tabelião competente;

VÁRIAS FORMAS DE ENGANAR INTERNAUTAS

Os estelionatários virtuais têm diversas estratégias para induzir o internauta a clicar num link que descarrega um programa nocivo no computador ou a entregar seus dados confidenciais. Veja abaixo quais são os tipos mais comuns e fique atento. Na dúvida, não clique em nada. E nunca entregue seus dados confidenciais por e-mail.
CARTÕES E MENSAGENS – Esse tipo de e-mail falso engana muita gente, pois geralmente a aparência é convincente, com desenhos. Se quiser mesmo abrir o cartão, vá ao site oficial do serviço e dê o número do cartão, que deve vir na mensagem de e-mail. Não clique no link.
NOTIFICAÇÕES FINANCEIRAS CADASTRAIS – Esses temas também são recorrentes em e-mails falsos. São avisos de pagamentos, débitos e cobranças, problemas no CPF, entre outros problemas do tipo. Não acredite em mensagens do tipo “O seu CPF consta na Serasa” ou “Seu CPF foi cancelado pela Receita Federal”. Entidades e empresas sérias não resolvem assuntos tão importantes por e-mail.
TEMAS ADULTOS – O sexo é um dos maiores atrativos da internet. Certamente, também engana muita gente, que clica em links que prometem fotos, mas na verdade só servem para instalar softwares nocivos.
Notícias Sensasionalistas – “Veja aqui imagens em primeira mão” são exemplos de iscas usadas por estelionatários virtuais para capturar senhas bancárias. Se você quer se informar, procure sites de notícias de credibilidade.
SOFTWARES ÚTEIS – Há golpes virtuais que oferecem downloads de programas ou atualizações do sistema. Não acredite nisso. Faça downloads apenas de sites oficiais.
PRÊMIOS E PROMOÇÕES – Se alguém o abordasse, dizendo que ganhou um prêmio milionário, você acreditaria? Na internet, a cautela deve ser a mesma que nas ruas. Não acredite em presentes sensacionais ou promoções incríveis que chegam no seu correio eletrônico.
PIADAS – Tem gente que não resiste a uma piadinha recebida por e-mail. Mas aqueles que clicam nos links nem sempre têm uma história engraçada para contar depois.

E muito mais…

 

Deixe uma resposta